[Iberê] Diferença entre área útil, comum e total em um edifício comercial 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco
O Site | Quem somos | Contato | Cadastre-se | Apoiadores
Equipe | Perguntas freqüentes

Home   Edições impressas   Cursos e Eventos   Todos os artigos  
Boletins   Anuncie   Quer colaborar?   Dúvidas técnicas  
Google

Você está aqui: Home » Artigos sobre Empreendimentos imobiliários
Artigo (veja mais 5 artigos nesta área)

Diferença entre área útil, comum e total em um edifício comercial

Por Arq. Me. Iberê Moreira Campos e equipe

No caso de um edifício comercial, a área total será o total construido, do prédio como um todo. Esta mesma área total do edifício dividido pelo número de unidades vai dar a área total média de cada unidade. Isto, claro, considerando-se que são unidades iguais. Se houver diferenças entre elas deve ser feito o cálculo proporcional.

A área útil será o quinhão destinado especificamente a cada unidade, de maneira privativa, incluindo-se aí as paredes, varandas e espaços de armazenamento, caso existam. A somatória das áreas úteis de cada unidade vai ser o total útil do edifício.

Já a área comum será o resultado da área total menos o total das áreas úteis. Por este cálculo é fácil deduzir que o prisma de ventilação vai entrar, por exclusão, no cálculo de áreas. Afinal, é um ambiente como os outros, com paredes, piso e teto. Mesmo que o prisma seja aberto existirá ali uma estrutura qualquer, de ferro, alumínio ou vidro, que tem um custo. O prisma de ventilação é uma área que precisa de gastos para que exista, e sairá ainda mais caro se for coberto.

Não se pode confundir, entretanto, três tipos diferentes de cálculo de áreas:
1 – Para a prefeitura e outros órgãos públicos,
2 - Para efeito de orçamento da obra e do cálculo de honorários dos projetistas, e
3 – Para efeito de comercialização (feito pelas imobiliárias).
Os critérios são diferentes, dificilmente os números vão bater, o que dá origem a muitas confusões.

Publicado em 29/01/2008 às 16:43 hs, atualizado em 03/04/2018 às 17:28 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


TEMOS MAIS 5 ARTIGOS SOBRE :
Como usar o CUB para estimar valor de reforma de apartamento
O que o contrato com empreiteiro de uma obra tem a ver com o imposto de renda sobre lucro imobiliário
Em nome de quem devem ser tiradas as notas fiscais de uma construção? Em nome do proprietário ou do engenheiro?
Qual é a forma mais barata de fazer a reforma de uma casa?
Na ponta do lápis: será que é bom negócio construir para vender?

 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da Arquitetura e construção e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: contato@luzes.org
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.